Categoria: 6 dezembro, 2021

Joana de Araújo Silva Guerra
Advogada – Equipe Cível

O termo “ESG” tem aparecido frequentemente no ambiente de negócios. Mas o que significa? Em inglês, são as letras para Environmental, Social e Governance, que em simples tradução são Ambiental, Social e Governança. Estes parâmetros vêm mudando o mercado como um todo e, em sendo um conjunto de práticas ambientais, sociais e de governança que pode ser usado para guiar investimentos e escolhas de consumo, indicam um panorama do que se pode esperar para o futuro.

Inegável que a sustentabilidade é hoje um foco muito difundido entre as corporações, uma preocupação crescente, não mais bastando uma configuração empresarial antiga no formato de entregar o que precisa e gerar lucro. ESG é um termômetro do grau dessa sustentabilidade, bem como do impacto social de uma empresa.

Ao longo do tempo, a adoção das boas práticas pode também aumentar a lucratividade e valor de mercado. A Bloomberg Intelligence, divisão de pesquisas da Bloomberg, divulgou recentemente que, em 2025, os ativos financeiros associados aos critérios de ESG devem superar USD 53 trilhões, o que representa mais de um terço do total de USD 140 trilhões que são administrados no mundo.

Embora resumido em três letras, o termo tem ampla abrangência, podendo incluir desde impactos ambientais (principalmente diante de uma crise climática iminente) e sociais da cadeia de negócios, emissões de carbono, a gestão dos resíduos e rejeitos oriundos de determinada atividade, questões trabalhistas e metodologia de contabilidade.

Ainda que estejamos observando uma mudança de tendência do mercado e de padrões dos consumidores, é necessária cautela na divulgação das metas ESG. Mesmo que a empresa vá na contramão desse caminho, é de se alertar que hoje, com a evolução da internet e dos meios de comunicação, as denúncias e acusações contra as marcas ganham uma escala muito maior, podendo em instantes acabar com uma reputação que foi construída ao longo de anos.

E todas essas questões influenciam diretamente no valor de mercado e na avaliação de uma empresa, ficando sempre na finalidade de apoiar e incentivar práticas que melhorem a sociedade como um todo.